A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Cleópatra entra na sala...

(Isabela Mendes)

Cleópatra diz para todos: Oi!

Júlio César flerta com Cleópatra: Veio ao meu encontro, Cleópatra?

Pimpolho fala para Cleópatra: O Júlio César é um corno!

Cleópatra responde todos: Obrigada por me avisar, mas na verdade estava querendo fugir de Júlio Césares e de Marco Antônios. Mas e tem jeito?

Tiazinha pergunta para Cleópatra: Está magoada com aqueles idos anos do Império Romano?

Cleópatra responde para Tiazinha: Queria começar vida nova. Sabe que minha fama não é das muito boas lá no Egito...

Pimpolho ri de Tiazinha: Não faz mal, porque a fama da Tiazinha também não é muito boa aqui nessa sala.

Júlio César ri de Pimpolho: Não esquente, Cleópatra! Nem vc, nem a Tiazinha têm que se preocupar com fama nenhuma!

Pimpolho responde para Júlio César: É... só para a gente esquecer a tua fama de corno!

Júlio César grita com Pimpolho: CALA A BOCA!

Júlio César flerta com Cleópatra: MAS, vc ia dizendo que queria fugir... Deu um salto no tempo! Estamos em 1999 quase no século 21!!! Não se sente desconfortável?

Cleópatra responde para Júlio César: Não. As coisas não mudaram muito. Os papos são os mesmos, a única diferença é que não vejo sua cara, nem sua letra.

Júlio César pergunta para Cleópatra: De que computador vc fala... digo. De onde teclas?

Cleópatra responde para Júlio César: São Paulo.

Júlio César ri para Cleópatra: Então deve estar molhada. Será que amanhã vai ter outra enchente aí?

Cleópatra fala para Júlio César: Não brinque. Isso é sério. Muitas pessoas vêm suas vidas se desgraçando.

Júlio César se desculpa com Cleópatra: Seria cômico se não fosse trágico. Me desculpe a insensibilidade.

Cleópatra pergunta para Júlio César: Pois é. E vc? De onde teclas?

Falo de Salvador. E aqui perto falta muita água.

Cleópatra ri para Júlio César: Vai ver que erraram de chuva..

Júlio César ri para Cleópatra: É vai ver que é...

Cleópatra pergunta para Júlio César: Por que demorou tanto pra escrever? Está falando com outra pessoa no reservado?

Júlio César fala reservadamente com Cleópatra: Estou agora com vc.

Cleópatra fala reservadamente com Júlio César: Tô falando que as coisas não mudaram nada. Lá vou eu com minhas neuras, mas... Vc me parece distante desde a chuva.

Júlio César fala reservadamente com Cleópatra: Me desculpe. Por que Cleópatra?

Cleópatra fala reservadamente com Júlio César: Por que o quê?

Júlio César fala reservadamente com Cleópatra: Por que o nome Cleópatra?

Cleópatra fala reservadamente com Júlio César: Não sei. Pergunte à minha mãe.

Júlio César fala reservadamente com Cleópatra: Foi sua mãe que lhe pôs o pseudônimo?

Cleópatra fala reservadamente com Júlio César: Não, meu nome é Cleópatra, mesmo. Uma vez eu li que Cleópatra significa: a glória do teu pai, mas meu pai não é lá muito glorioso.

Júlio César fala reservadamente com Cleópatra: Não estou acreditando. Olha, até agora não disse nenhuma mentira. Acho que o neurótico agora sou eu. Mas não quero que vc minta. Estou gostando de teclar com vc.

Cleópatra fala reservadamente com Júlio César: Que bom que vc não mentiu, porque eu também não estou mentindo. Se vc tem uma caneta por aí, anota meu RG. Vc vai ver como eu existo. E como é meu nome.

Júlio César fala reservadamente com Cleópatra: Pois espere um pouco que vou buscar a caneta. Enquanto isso delicie-se: Meu nome é Júlio César também. Não gosto de mentir na Internet, porque as pessoas geralmente acham que é mentira, mas a vida real é mais fantástica do que Marina Colassanti.

Cleópatra fala reservadamente com Júlio César: Já que vc vai demorar, quero mandar mais coisas nessa fala. Quero dizer que entrei nessa sala porque comecei a achar meu nome ridículo. E estava pensando justamente nisso: de que todos iam achar que era um pseudônimo, mas estava afim de conhecer outras histórias, nem que fossem mentiras. É bem verdade que estava fugindo de Júlio César e Marco Antônio. Estou num desses "recomeços" que dizem que a vida tem. Estou sozinha.

Júlio César fala reservadamente com Cleópatra: Olha, coloquei no som a música sozinho, que o Caetano está cantando agora. Mas antes era sozinha de sandra de sá. E acho assim que nessa música tem uma coisa que é o de amar a tal pessoa com quem vc está, mas ao mesmo tempo tem a possibilidade da outra pessoa, que pra mim parece bem forte. Pois ela fala que me ama, mas é da boca pra fora. E se eu me interessar por alguém? E se esse alguém de repente me ganha? Aí no silêncio dessa noite eu já começo a imaginar nós dois. EU & VC, Cleópatra. Se vc existe mesmo, se vai me dar seu RG para provar, eu lhe peço que fique essa noite comigo. Estou sozinho também.

Cleópatra fala reservadamente com Júlio César: Olha, já que estamos sendo sinceros quero lhe dizer uma coisa: também tenho uma pessoa no meu coração, mas ele já não está comigo, ele foi embora, foi por isso que entrei nessa sala: pra fugir. Vejo que vc também está fugindo de alguma mulher. E digo mais: Acho que vc está realmente muito "solto" Por que vc me deixa tão solto? Acho que essa tal moça te deixa bem solto, ela está solta, vo6 estão negando um compromisso. Vc reclama dela a mesma coisa que vc faz com ela. Como é o nome dela?

Júlio César fala reservadamente com Cleópatra: O nome dela é Maria Elisa. Um nome lindo e eu nem sabia que era assim. Todos a chamavam de Elisa, e quando eu soube que era Maria Elisa, pensei que talvez ela fosse ainda mais bela do que os outros falam, e do que eu conheço. Como o nome dela. Nossa! Que coisa bonita falei agora. Acho que as coisas são muito bonitas na hora em que acontecem. E eu nem sabia que o que senti naquela hora era isso. Agora é que estou falando. E achei tão bonito falar isso, que me assustei. E de novo sinto as mesmas coisas que senti por ela naquele começo.

Cleópatra fala reservadamente com Júlio César: Desculpe a pergunta, mas ela te traiu?

Júlio César fala reservadamente com Cleópatra: Não sei. Mas ela traiu nosso amor, nossa confiança mútua. Ela ficou distante demais e eu não suporto ver ela se afastando de mim. Por isso acho que me empolguei com vc. Acho que se ela tinha um problema, deveria me contar...

Cleópatra fala reservadamente com Júlio César: Essa sua Capitu... Sabe o que eu acho? Acho que a Capitu fez a mesma coisa que Maria Elisa. Acho que ela foi se distanciando do Bentinho e ele sentiu isso. Acho que ela queria ter um filho, e Bentinho parecia que não podia... E num deslize, numa distração. Ela e o amigo... então quando a criança nasceu, acho que ela se esqueceu de tudo, mas Bentinho é que começaria a perceber e a ter ciúmes do filho. Vc não está sendo Dom Casmurro demais? Se vc gosta dela, por que faz isso com vc mesmo?

Júlio César fala reservadamente com Cleópatra: O que estou fazendo? Só estou tentando encontrar alguém pra mim.

Cleópatra fala reservadamente com Júlio César: Acho que vc se preocupa demais em achar a tal pessoa e não quer enxergar que essa pessoa pode ser a tal Elisa.

Júlio César fala reservadamente com Cleópatra: Maria Elisa. Sabe que ela implicava com o nome? Achava nome de velha. E eu adorava chamá-la Maria Elisa. Demorou para ela se acostumar, mas ela acabou gostando. Por que será que as coisas não dão certo?

Cleópatra fala reservadamente com Júlio César: Começou uma tempestade aqui em sampa. Estou com medo. Estou com medo de que acabe o mundo. Onde será que nossas almas irão bailar?

Júlio César fala reservadamente com Cleópatra: A minha com Maria Elisa... se ela quiser... Sabe que quando estamos juntos parece que ela me ama, mas... se nos separamos por muito tempo parece que minha cabeça se enche de dúvidas.

Cleópatra fala reservadamente com Júlio César: Espero que vc não se perca nessas suas dúvidas. O cara que me deixou também tinha umas minhocas na cabeça, mas aconteceram muitas coisas entre nós dois. Digo, muitas barreiras entre nós dois. Coisas irreversíveis, tanto quanto o sentimento.

Júlio César fala reservadamente com Cleópatra: Acho que meu sentimento também é irreversível, mas não quero ficar sozinho.

Cleópatra fala reservadamente com Júlio César: Eu também não.

Júlio César murmura para Cleópatra: Poucas palavras...

Cleópatra murmura para Júlio César: Muitos tambéns.

Júlio César suspira para Cleópatra: Pleno acordo.

Cleópatra suspira para Júlio César Como se beija pela internet?

Júlio César responde para Cleópatra: Acho que se vc ficar em silêncio e fechar os olhos, o beijo vem.

Cleópatra fala reservadamente com Júlio César: ...

Júlio César fala reservadamente com Cleópatra: ...

Cleópatra fala reservadamente com Júlio César: ...

Júlio César fala reservadamente com Cleópatra: ...
Cleópatra responde para Júlio César: Vc não vai ficar sozinho. RG 8 567 789 0 . E-mail: Cleópatra@ig.com.br
Cleópatra sai da sala...

  • 3777 visitas desde 8/07/2005
menu
Lista dos 2201 contos em ordem alfabética por:
Prenome do autor:
Título do conto:

Últimos contos inseridos:
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com.br