A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

O Espelho do eu interior

(Victor Menegatti)

Num dia (não tão) certo resolvi refletir coisas que passaram pelo meu destino em dias curtos e longos. Eram fatos reais que não tinham acontecido com ninguém. O primeiro a passar por mim foi o Sr. Tempo, um homem estranho, careca e cabeludo ao mesmo tempo, que andava com um relógio de ouro quebrado, falava de acontecimentos do Passado e se confundia com o Futuro, era realmente um velho fofoqueiro. Não deu outra, refletiu-se no espelho e dele saiu Passado, um velho mal acabado e carrancudo, e Futuro, um jovem de cabelos negros e olhar sinistro, ambos atacaram o velho e o afogaram no mar de concreto.

Depois de terem matado Tempo, os dois se iluminaram no espelho e de lá saíram duas mulheres uma se chamava Beleza e a outra se chamava Sabedoria. Sabedoria mudou os hábitos de Passado e os dois partiram pelo bosque sumindo nas neblinas e nunca mais voltando, já Beleza continuou me atormentando e num ataque de raiva, afogou Futuro no concreto e se sentiu bem. Mas o verdadeiro Bem viria a chegar. Numa tarde Beleza se sentiu forte e eu pedi pra ela se refletir no espelho, ela foi caminhando normalmente e de lá saíram Arrogância e Maldade, as duas planejaram matar Beleza e na última tentativa os três caíram no concreto e morreram.

Alguns dias depois Depressão chegou e quase me enlouqueceu, mas antes disso Sabedoria chegou e o matou, pedi pra ela se refletir no espelho e de lá saiu Amizade, era o começo de um novo dia e o começo de uma nova era.

  • 2654 visitas desde 8/07/2005
menu
Lista dos 2201 contos em ordem alfabética por:
Prenome do autor:
Título do conto:

Últimos contos inseridos:
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com.br