A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Mente
(Livro 2 - Vultos nos Sonhos)

(Victor Menegatti)

Nota do escritor - Um bom tempo sem escrever...

Oi, para quem não sabe, meu nome é Victor Menegatti e após um bom tempo sem escrever voltei a ativa. Eu sei, não deveria ter voltado, mas várias ideias formigavam na minha cabeça incessantemente sobre o meu conto; Mente.
É por isso que estou aqui, para seguir adiante esta ideia... Espero que vocês gostem...


Prólogo - Cinzas?

"O- Eu                                                                   Inferno?"-isso.
Quê- não                                                               O- sobre
Você- sei                                             Sobre- falar
Sabe- muita                                    Sabe- quis
Sobre- coisa.                  Você- não
O- Minha         Quê- mãe
Céu?"- mãe|"O- Minha

me contou que lá as pessoas ficam
em volta de uma lareira, num frio
aconchegante, falando sobre as
coisas que viveram na vida. Ela
falou também que lá eles tomam
chocolate quente todos os dias e
quando querem ficar no calor é só
estalarem os dedos e pronto, tudo
vira uma praia.

"Seu filho já nasceu?"
"Já."
"Ah, que bom! E qual é o nome da gracinha?"
"Maurício."
"E o pai dele, como anda?"
"Bem... Ele morreu..."
"Já? Então já podemos iniciar a cerimônia?"
"Sim, eu estou pronta."
"E o seu bebê?"
"Ele também."
"Então você já deve estar com as cinzas do pai da criança. Estou certo?"
"Eh... Sim! O quê nós faremos?"
"Ah, só o tempo dirá. Só o tempo..."


Capítulo 1 - Morte

"O quê vai ser da minha vida? Meu filho vai nascer a qualquer hora e eu não vou chegar a tempo de vê-lo! Com essa chuva não dá para ver quase nada...
Se ela estivesse aqui talvez me ajudasse... Ai! Merda!"



Capítulo 2 - Tristeza

"Calma querido, o stress já vai acabar. É só nós acabarmos de pagar as prestações e ver nosso filho nascer, que tudo dará certo!"
"Você promete?"
"Prometo! Nós ainda nem temos tempo para nada, por isso, largue essa sua tristeza! Eu cansei de vê-lo chorar."
"Eu também cansei de me ver chorar! É que eu não aguento tanta emoção...
Eu poderia morrer só de ver meu filho nascer!"
"Não fale isso, meu amor!"
"Ah, desculpa querida! Eu me sinto bem melhor."
"Hum, vem cá me dá um beijo."


Capítulo 3 - Depressão

" Meu Deus! Olha os seus pulsos, acorda! Por favor acorda! Não! Por quê você fez isso?!"


Capítulo 4 - Alegria

"Eu posso sentir você aqui, eu posso ver você correndo pelo meu sangue! Eu vou te libertar agora! Ah, eu estou tão feliz de ver você de novo!"


Capítulo 5 - O pulso

"Meu pulso é apenas meu, sobre ele eu tenho total controle, sem medo nenhum de morrer. Você é só meu, apenas meu e ninguém vai feri-lo! Você é a casa da pessoa que eu mais amo no mundo!


Capítulo 6 - O livro

" Você já ouviu falar do Manifesto das sombras?"
"Não, mas isso vai ajudar o meu marido?"
"Claro que vai, ele vai se sentir muito bem apenas lendo... Eu garanto!"


Capítulo 7 - Guiando para luz

"Com licença, eu gostaria de saber quem é o dono desta loja?"
"Sou eu, por quê?"
"Eu li na porta que você vende remédio para depressão."
"Sim, é o seu marido, certo?"
"Como você sabe?"
"Ora, Deus é grande e vê tudo!"
"Você conhece ele?"
"Seu marido eu conheço desde o colegial, já Deus eu conheço desde quando eu nasci!"
"Certo, você pode ver como ele está?"


Capítulo 8 - Nascimento

"Eu estou grávida!"
"É mesmo?! É menino ou menina?"
"É um menino e vai se chamar Maurício."
"Quando você vai contar a verdade para ele?"
"Quando der, no momento eu tô muito feliz e, além disso, eu não fiz por mal."
"É... Você quem decide. Mas vem cá, quem escolheu o nome?"
"Fui eu e ele me aj..."


Capítulo 9 - Líder espiritual

"Você veio pedir para o seu marido ser curado, não é?"
"Sim."
"Eu posso dar um jeito nisso."
"Você é o quê?"
"Eu sou o padre desta igreja."
"Você vai cobrar?"
"Não, para você é de graça!"


Capítulo 10 - A criança

"Por favor meu bom Deus, faça eu ter um filho, é a coisa que eu mais quero no mundo."


Capítulo 11 - A volta do vulto

"Eu cansei de sonhar com essa garota!"
"Como ela é?"
"(...)"
"Eu também já sonhei com uma garota! Você a conhece?"
"Nós namoramos no colégio. Mas ela morreu..."
"Meu Deus! Como?"
"Afogada na piscina do colégio, nunca ninguém descobriu o motivo..."
"Eu acho que nós precisamos de férias urgentes!"


Capítulo 12 - A floresta

" Eu acabei de ver a menina!"
"Que menina?"
"A que morreu!"
"Aonde?"
"Eu estava pescando e ela estava atrás de mim, sorrindo!"
"Você a viu?"
"Não eu vi o reflexo na água! Ela não parava de me olhar!"
"É melhor irmos, embora!"


Capítulo 13 - A cidade

"A cada dia que passa a cidade fica mais impregnada com cheiro de pessoas mortas."
"O quê você está falando?"
"Ah, nada, eu estava pensando alto..."


Capítulo 14 - Família

"Você aceita casar comigo?"
"Claro!"
"Eu já estou até vendo nossa família, no seu rancho com cachorro..."
"Bebês?"
"Cachorros, bebês e pássaros correndo alegremente."
"Você jura?"
"Eu juro tudo por seu amor!"
"Ah, que fofo! Eu te amo muito..."


Epílogo - No final não são os heróis que sobrevivem...

"(...) em meio aos destroços foi encontrado o corpo de um homem e o de uma mulher, o homem morreu e a mulher fugiu. Segundo investigações, o homem já estava morto antes da batida (...)"

  • 2226 visitas desde 8/05/2006
menu
Lista dos 2201 contos em ordem alfabética por:
Prenome do autor:
Título do conto:

Últimos contos inseridos:
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com.br