A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Pneumoultramicroscopicossilicovulcanoconiótico

(Victor Tales)

Ela. Usava carteirinha de passe livre; daquelas de deficiente, da cinturinha para baixo, dos dedinhos para cima, dos olhos para o mundo, mas o seu nome não era Valdison dos Santos. – Maria Rita, prazer, sou representante da Avon, você está interessada em alguma novidade? Não? Sim? Talvez? Passo amanhã? Não sabe? Sem dinheiro? No final do mês?

Valdi. – Oi mãnhi. – Oi Valdi; não foi dormi? – Não, eu vou assisti a reprisi do filmi. – Valdi, você gostaria de ter um papai? – Ele ia morá aqui? – Ia. – Não ia gostá não mãnhi. – Por quê? – Não quero dividi o meu quarto mãnhi. – É verdadi.

Bar. – Qual o seu nome mesmo? – Valter. – Você faz o que da vida Valter? – Sou mestre de obras. – Hum; legal. – É. – É bom né? – É; e você? – Sou vendedora da A von. – Hum; legal. – É. – É bom né? – É; qual o seu nome esmo? – Anderson. Você faz o que da vida Anderson? – Educação física. – Hum; legal. – É. – É bom né? – É; e você? – Sou vendedora da Avon. – Hum; legal. – É. – É bom né? – É; qual o seu nome mesmo? – Eduardo. – Você faz o que da vida Eduardo? – No momento desempregado, mas eu era representante comercial executivo. – Hum; legal. – É. – É bom né? – Ficar desempregado? – Não, ser representante comercial executivo. – É; e você? – Sou representante comercial da Avon. – É? – É.

- Gente, gente! Desculpa incomodá, mas eu preciso pedir a ajuda de vocês, eu vim lá de Minas Gerais fazer um tratamento aqui, eu tomo remédio controlado, fiquei até sem almoçá hoje, pelo amor de Deus gente, eu preciso da ajuda de vocês. Obrigado, senhora, Deus te abençoe, sabia? pelo amor de Deus gente, eu preciso da ajuda de vocês. Obrigado, moça, Deus te abençoe, sabia? pelo amor de Deus gente, eu preciso da ajuda de vocês. Obrigado, senhor, Deus te abençoe, sabia? – Sei.

Ponto. – A vida é um ciclo Maria Rita, começa no começo termina no inicio; um dia cê há de se acertá. – Cê acha que se eu ir com você na igreja eu acho um marido bom? – Claro, igreja é o melhor lugar pra acha marido, tudo gente honesta. – Nos bar não deu certo mesmo, aquela conversa chata.

Ela. Usava carteirinha de passe livre; daquelas de deficiente, da cinturinha para baixo, dos dedinhos para cima, dos olhos para o mundo, mas o seu nome não era Valdison dos Santos. – Maria Rita, prazer, sou representante da Avon você está interessada em alguma novidade? Não? Sim? Talvez? Passo amanhã? Não sabe? Sem dinheiro? No final do mês?

Nivaldo. – Oi Mari. – Oi Ni; cadê o Valdi? – Foi dormi. – Que bom né?

  • 3484 visitas desde 18/11/2005
menu
Lista dos 2201 contos em ordem alfabética por:
Prenome do autor:
Título do conto:

Últimos contos inseridos:
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com.br