A Garganta da Serpente
Cobra Cordel literatura de cordel
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Lampião no Inferno Moderno

(Géber Romano Accioly)

J. Pacheco contô
a estora verdadera
de Lampião nos Inferno
fazeno uma bagacera
eu agora vô contá
donde ele hoje tá
sua morada derradera.

Pacheco trumina a estora
dizeno que Lampião
não ficô lá nos Inferno
pru certo tá no Sertão
mai agora vô dize
pra vosmecê entende
donde tá esse cristão.

O cabra Pilão Deitado
que corria assombração
já se incontrô cumigo
me dano a confrimação
que ele foi inté ao Céu
levado por Gabriéu
E Deus-Pai lhe deu benção.

Lá ele foi abeçoado
pelo pórpio Criador
que a ele dixe: "Meu fio
você é merecedô
pruque lutô ca puliça
que agia cum maliça
vá pra junto do Sinhô.

Junto cum Ele tá o Dimas
que tumbém era bandido
e logo foi preduado
pru tê se arrependido
o meu perdão é totá
lhe livro de todo o má
dô o causo pru insquicido.

Tumbém tô me alembrano
do seu cabra Jararaca
que foi interrado vivo
e em Mossoró morreu
e anda fazeno milagre
lá pela localidade só
pruque se arrependeu".

Lampião dixe: Obrigado
já assuntei todo o Céu
pru qui tem munto baruio
vou falar com Ismaéu
vê se tem argum lugá
adonde eu possa ficar
num gosto de inscarcéu.

Pru qui tem munta trombeta
e tumbém munto clarim
quano tudo toca junto
eu acho munto ruim
gosto de ouvir sanfona
debaxo duma Imburana
quano o dia tá no fim.

Nessas palavra Lampião
se despediu do Eterno
tomô a benção ao Padin
e dixe vô pros Inferno
eu já cunheço o lugá
e inté já uvi fala
que lá tudo tá muderno.

Sei que os castigo são poco
e todos vévi cuntente
lá só hai é gente boa
ninguém aperrea a gente
só tem Rico e Deputado
lá o Povo é bem tratado
e tem inté Presidente!

O Inferno mudô munto
dispois do Computado
foi tudo infoimatizado
dispois que ele lá chego
se Satã me arrecebê
bem filiz eu vô vive
cuma se fosse um Dotô.

Lampião foi prus Inferno
levado pru Anaéu
levô tumbém um cartão
inscrito por Gabriéu
dizeno: Ele é cristão
já arrecebeu perdão
mai num quis fica no Céu.

Lucifé leno o inscrito
que instava no papéu
dixe: Vosmecê de novo
pru qui e cum Anaéu
se num ficô no Sertão
siga a minha opinião
é mió vortá pru Céu.

O Inferno tá se acabano
como você pode vê
a cuncurrença tá grande
quano o Cabra vai morr
ele fica insmuricido
dos pecado arrependido
pra logo o Céu merecê.

Fica logo bem bonzinho
e a Jisus pede perdão
recebe de imediato
toda aquela cumpaxão
num recebe um só castigo
se livrano do pirigo
e iscapa da minha mão.

Quano você tocô fogo
na minha propiedade
todos os que pru qui morreru
fôru todos lá pro Céu
ligero se arrependeru
e lá no Céu renaceru
levados por Gabriéu.

A coisa aqui tá tão ruim
que é mermo de adimirá
quando o armazém quemô
apareceu pra compra
um dos bispos do Edir
dizeno a eu que pru qui
dava um Reino de lascá.

Veja o caso do sinhô
que num quis fica pru lá
mai se já tá perduado
o que tá fazeno pru ca?
Olhe que lá é mio
pru qui num inxiste dó
o lema é trabaiá!

Num pense que eu insquici
de quano vosmecê chego
e lhe neguei a entrada
o que o sinhô me apronto
inda tem nego impenado
e munto aduentado
do cacete que levô!

Gasto munto cum remédio
do orçamento anual
pra curá esses coitado
que você quebrô no pau
e a opusição recramano
dize que num tô cuidano
bem da parte social.

Fica tudo só pidino
minha renunça todo o dia
fazeno inté passiata
dizeno que bom seria
que o gunverno eu laigasse
mandado que eu me danasse
logo dessa freguisia.

E toda a cuipa foi sua
veja a minha situação
se eu dexo você entra
vai haver revolução
num fica ninguém pru qui
apois não hai quem vá drumi
pru perto de Lampião!

Só o sinhô tano aqui
incostado no portão
já tem gente se iscundeno
lá na roça de Argodão
e já tem cristão tremeno
e os quexo tão bateno
que mai parece Sezão.

O meu amigo Cambota
inda prucura o boné
o que tumava tabaco
veja agora o que ele é:
Inguliu o tabaquero
só anda meio banzero
nunca mai ficô em pé.

O que recebeu na testa
a cavera de um boi
nunca mai se aprumo
e só vévi gritano ôi
todo tempo enche as carça
vévi na maió disgraça
e num sabe pruque foi.

Quano você foi simbora
decretei calamidade
pedi dólar ao FMI
pra ajeitá a cidade
ajeitei o armazém
e o mercado tumbém
fiz reforma de verdade.

Tive um trabaio de doido
mai fiz o que sempre quis
confisquei todo o dinheiro
que inxistia no país
acabei com Marajá
mandei tudo trabaiá
e o povo ficou filiz.

Fechei daqui o Cungresso
acabei com a Currução
mexi cum o Orçamento
acabano cum o Anão
passei logo uma vassora
butei tudin na lavora
pra aprantá Argodão.

Acabei cum essa súcia
do tar Direitos Humanos
que anda pulas Cadeia
gente safada ajudano
mandei tudo pra Lavora
para aprantá Cenoura
e o povo alimentano.

Acabei de uma vêis
cum essa tar de Pastora
que vévi mandano pobe
vivê fazeno invazão
dei a cada um uma enxada
butei tudin na invernada
pra aprantá Mio e Fejão.

Fiz refóima tributara
todo mundo paga imposto
criei o Imposto Único
mermo seno a contra gosto
rico também paga imposto
pus fim na Demagogia
acabano o arvoroço.

Fidelidade ao Partido
e o Voto distrital
os partidos de alugue
vuaru tudin no pau
dei força pru cidadão
e de todos os ladrão
mandei fazê um mingau.

Fiz logo a Refóima Agrara
dei terra para a Pobreza
ferramenta aporpiada
pra cuidá da Natureza
mai a terra recebida
pruibi de sê vendida
acabei cum a safadeza.

Cunversei com Fidel Castro
e o Paredom criei
pra ajeitar todo os cabra
que gostam de burlá lei:
Riligioso e Trambiquero
Sacanocrata e Banquero
acabei tudin de vêis.

Criei a Lei do Silenço
das vinte hora em diante
indo às cinco da madruga
sem Crente cum Arto-Falânti
para o povo descansar
e bem calmo acordar
sem tê que tumá caimante.

Acabei com a usura
que pru aqui só havia
quem quisé vivê de juros
vá pra otra freguisia
pru qui é só trabaiá
e no pesado pega
num quero gente vadia.

Acabei cum as Nuvelas
e Porgrama de Oditoro
cum TV comercia
que usano um palavroro
obriga o povo a compra
e sem tê cuma pagá
tudo acaba no Cartório.

Acabei cum o mafioso
que só fala em Riligião
e vévi inganano o povo
criano farsa ilusão
mandano ele assalta
saquiá e inté mata
e depois dano perdão.

Acabei com os Dotô
que vévi pulas Cadeia
livrano as Aima Sebosa
de levá é munta peia
a Lei prende e eles sorta
e os bandidos sempre vorta
pra acabá ca Paz aleia.

Acabei logo cum a seca
butano Irrigação
mandei fazê Adutora
pulo meio do Sertão
incheno os leito dos rio
que só vivia vazio
e agora num seca não.

Tumbém mandei furá poço
em locais especiá
pois bem embaxo da terra
existe Mananciá
teno água cum fartura
toda a Agricurtura
mai riqueza vai gerá.

Fiz uma faxina gerá
dentro da repartição
mandei os Tecnocrata
pra trabaiá no Sertão
donde a terra é abençuada
e estano bem moiada
dá bom Mio e Fejão.

Precisei de munto insforço
pra mudernizá o Inferno
fiz a Grobalização
sem sacrifica o Interno
hoje meu povo é filiz
cum munto bem de raiz
e sempre cum bom Inverno.

Despois do grande incêndio
no armazém de Argodão
queimano o Livro de Ponto
que eu fazia anotação
mudei pra Computado
contratei Programado
fiz a Infoimatização.

O Inferno tá plugado
inté Infernet tem
já fiz minha Home Page
pra me ligá cum o Além
visito o Rafaé
Anaé e Ismaé
e o Eterno tumbém.

Dirrubei todos os Prisidos
e no lugá fiz Inscola
acabei cum os mindigo
que vivia de Insmola
acabei cum Vagabundo
desses que só vêm pru
mundo vadiá todas as horas.

Acabei cum as Favelas
e tumbém cas Invasão
e das Fábrica de Bebida
fiz Parque de Diversão
pra criança pudê brincá
filiz da vida ficá
sem tê preocupação.

Acabei de uma vêis
cum a Infança Carênti
obrigano todos os pai
a pegare no batênti
quem não pudé criá fio
apanha e vai pro Mio
inda lhe quebro os dênti.

Se a mulhé tivé um fio
sem sabê quem é o pai
mando costurá o Tcham
pra num usá ele mai
e inquanto ela vive
o cacete vai cume
pra sabê cuma se faige.

Só veio tem regalia
pois munto já trabaiaru
e já fizero o bastânti
a Nação já ajudaru
podem fica pru aqu
pode passeá, saí
já se pinitenciaru.

De Armas fechei as Fábricas
todo o Povo desarmei
fiz uma nova Puliça
pra agi dentro da Lei
anda toda desaimada
trata bem e é educada
e o cidadão tem vêis.

Lampião uviu calado
toda aquela inspricação
aquele Inferno Muderno
não agradô ele não
entre tê que trabaiá
ou Trombeta escuitá
ficô sem resolução.

Satanás inda lhe disse:
A inscoia agora é sua
o Inferno tá muderno
mai a luta continua
se num quisé trabaiá
vá pro Céu grorificá
essa é a verdade crua.

Lampião ficou pensano
sem tê munto o que escoiê
e dixe: Tá munto ruim
para eu subrevivê
grorificá eu num quero
trabaiá eu num tuleru
que diabo é que eu vô fazê!?

Lucifé dixe: "Minino
a coisa tá mermo ruim
mai vô lhe dá uma nutiça
que quem sabe esteja a fim
quem aqui num sadomô
por otro lugá fico
lá pru perto de Caim.

Juntei as Otoridades
as Militá e as Civi
dentro da Democraci
expurcei toda as quadria
juntei o que num prestava
mai o pode que restava
mandei tudo pra Brasília".

Lampião uvino isso
mudô a fisonomia
deu um surriso discreto
demonstrano alegria
saiu dizeno: Obrigado
eu tô mei aliviado
e vou falá cum Maria.

Sajuntaru os dois num canto
e pegaru a prosiá
Maria apontava o Céu
e Lampião para lá
acho que eles cuncordaru
pois pra ca os dois oiaru
e tocaru a caminhá.

Recontei toda a histora
Honestamente falei.
Ouviram toda a versão
Muito pouco eu inventei.
Aquele Rei do Cangaço
Não sei se está no espaço.
Onde estará nosso Rei?

9723 visitas desde 3/04/2006

LEIA OUTROS CORDÉIS DESTE AUTOR:
Selecione o ckeckbox ao lado para abrir os cordéis em uma nova janela
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente
http://www.gargantadaserpente.com.br