A Garganta da Serpente
  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

DE NÓS

Sinto-a em mim
Apesar da distância;
Sinto-a como um todo
O tudo,
Esplendorosa sensação
Acúmulo de felicidades
Dias a mais em minha vida
Edificada em nosso querer
Tido por nós como indomado
E que nos representa tão bem
A ponto de desconhece-lo.
Estás em mim
Como em tu estou,
Somos um misto de sonho
E desejo vivo, bem vivo.
Atropelamos o infortúnio
A crença, os vícios
E os supostos inimigos,
Tornamos-nos íntimos
Deitamos na mesma cama,
Dividimos os dissabores
E edificamos nosso futuro
E nossos sonhos
De casal não casado.


(D'anton Medrado)


voltar última atualização: 16/05/2017
13691 visitas desde 14/10/2006

Poemas deste autor:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente