A Garganta da Serpente

Dorcila Garcia

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

MEDUSA

Meus pensamentos
são como áspides devoradoras
a infiltrar em meu sangue
o veneno do medo.

Pavor mórbido
que me contamina a alma.
Sou como um mar de tristezas
em dolorosos sangramentos.

A morte
me ronda feito lobo faminto,
apontando seu aguilhão
para minha alegria "in extremis"...

(19/07/2007)


(Dorcila Garcia)


voltar última atualização: 07/08/2007
7382 visitas desde 01/07/2005

Poemas desta autora:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente