A Garganta da Serpente

Dorcila Garcia

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

SONETO DO AMOR CORRESPONDIDO

Quero-te como me queres.
Amo-te como me amas.
Sorvo tudo o que disseres
no crepitar desta chama.

Do mel, és o meu favo.
Sou a tua melindrosa.
É teu o cheiro do cravo.
É meu o cheiro da rosa.

Afago-te com carinho.
Agradas-me com afeto.
Teus desejos, adivinho.

Queres-me como te quero.
Em carícias nos perdemos,
feito letra de bolero...


(Dorcila Garcia)


voltar última atualização: 07/08/2007
7375 visitas desde 01/07/2005

Poemas desta autora:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente