A Garganta da Serpente

Lenin Bicudo Bárbara

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Essa senhora...

Na rua que ela vê pela janela
O Amor virando as costas vai-se embora,
Leva consigo os sonhos que eram dela
E parte co'eles pelo mundo afora.

Mas ela não liga, não. E não chora
Nem sequer uma lágrima singela
Pelos sonhos que doa, essa senhora,
Para qualquer Amor que a queira bela,

Mesmo que a queira só por dois minutos,
Que ele minta co'a cara deslavada,
Aliás, mesmo que ele nem diga nada;

Porque ela sabe - e os olhos leva enxutos! -
Que o Sonho é uma semente idealizada
E que, para ela, o Amor nunca dá frutos!


(Lenin Bicudo Bárbara)


voltar última atualização: 21/10/2006
23066 visitas desde 01/07/2005
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente