A Garganta da Serpente

Lenin Bicudo Bárbara

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Ela, que estava ali...

Ali, deitada entre árvores e muros,
À sombra dos finais desesperados,
Ela me fita, e os olhos inseguros
Desatam a tremer, alucinados.

Ali, na selva entre os rotos e os puros,
Ela me conta sonhos desolados,
E lembranças de inúmeros futuros,
Todos eles futuros esgarçados...

Ali, nessa floresta nebulosa,
Ela me conta ainda muitos mitos
Em que ninguém mais quer acreditar...

Dali, numa ilusão maravilhosa,
Ela me leva em rumos infinitos
Para as veredas de nenhum lugar!


(Lenin Bicudo Bárbara)


voltar última atualização: 21/10/2006
23075 visitas desde 01/07/2005
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente