A Garganta da Serpente

Lenin Bicudo Bárbara

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Vão dizer...

Poetas vão dizer, enquanto choras,
Que és bela como um sol que a noite encobre,
E as tuas lágrimas são as senhoras
Mais elegantes do salão mais nobre...

E vão dizer que em teu peito, onde as horas
Vêm escorar seu medalhão de cobre,
O coração lhe pesa, atento ao dobre
Dos sinos que anunciam por que choras...

Poetas vão dizer, em versos vãos,
Que a lágrima que no teu rosto corre
É o signo da beleza mais singela...

Mas eu não vou dizê-lo... E em minhas mãos
Talvez tua alegria, que hoje morre,
Inda amanhã renascerá mais bela!


(Lenin Bicudo Bárbara)


voltar última atualização: 21/10/2006
23073 visitas desde 01/07/2005
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente