A Garganta da Serpente

Lili Môgone

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Lembranças ocultas

Talvez os momentos jamais voltem, sorrisos abraços.
O tempo leva, o tempo torna tudo tão distante.
Essas lembranças, que chegam devagar.
Não sei da onde vêm, como se transforma, mas continua ali.
Uma musica paisagem, aquele verde no gramado.
Nada se apaga em duas semanas, nada realmente profundo acaba assim.
Então se prepare para ter rostos no seu pensamento constantemente.
Queria respostas, todos queriam.
É com qual coragem que isso acontece.
Com que raiva, destruímos lindos sentimentos.
Tudo se torna tão apagado, tão vazio.
Eu não quero caminhar sozinha novamente, como tem sido sempre.
Padecer novamente nesse vazio, onde ninguém se encontra.
Apenas se segue sem saber o que á adiante.
Pessoas sempre caem sozinhas deixando as cinzas.
Daquilo que as queimam no coração.
O que restam, são apenas lembranças, essas cinzas,
Que já não se acendem mais.


(Lili Môgone)


voltar última atualização: 01/05/2006
5624 visitas desde 01/05/2006
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente