A Garganta da Serpente

Madalena Barranco

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

ESTRADA DA VIDA

O vento beija
as costas em flor.
O velocímetro
gira de prazer.

A Morte ativa
persegue
os quilômetros
de uma paixão.

Entrego os pés
à sua foice ávida
e compartilho trilhos
partidos, com as
tragédias da estrada.


(Madalena Barranco)


voltar última atualização: 19/12/2007
11609 visitas desde 24/03/2006
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente