A Garganta da Serpente

Marcelo Pierotti

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Borda de Fim-do-Mundo

Cinco dias de álcool sem fim,
seis meses de abissal estranheza.
Já dois anos de corpo para mim,
só uns dias de comida na mesa.

E com tantos no limbo...
(quantos até o paraíso?)
Tantas balas na mesma cabeça,
tão pouco ouro no garimpo.


(Marcelo Pierotti)


voltar última atualização: 05/11/2004
5900 visitas desde 01/07/2005

Poemas deste autor:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente