A Garganta da Serpente

Moilec Vailea

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

As noites são longas como os cabelos da medusa e dentro delas se escondem os maiores medos, queimem seus demônios interiores para que das cinzas renasça a pureza do que sobrou.


(Moilec Vailea)


voltar última atualização: 17/08/2009
8314 visitas desde 11/03/2008

Poemas deste autor:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente