A Garganta da Serpente

Tereza Claudino

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Flauta doce

Óh! bela garota,que toca e sopra em flauta doce,
sons d'amore em suave fragrância de infância
Òh infante que tem no olhar sereno o brilho da lua ,
Lua que me espia aflito
Aflito por seu futuro...
Quem dera o escolhido seja eu e não breve seu amor
Ah! fosse pois eterna a canção de seus lábios
para eu cansado de amar, não dormir,e ainda assim sonhar...
Olhar pra ti e sorrir

(20/3/2010)

(Tereza Claudino)


voltar última atualização: 24/08/2010
12150 visitas desde 09/10/2008

Poemas desta autora:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente