A Garganta da Serpente

Tereza Claudino

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Lembrando meu pai,
Jarbas J.Claudino

Quero sempre, lembrar...

Porque Lembranças são brindes
de reviver em breve recordar
Memórias doces bem guardadas
Infância minha...
São Vicente
Passeios ao mar,
O sol, areia,
areia quente!
O cheiro do mar
Os belo bordados de minha mãe
Noitinhas no quintal
Meus irmãos, brincadeiras,
pega-pega, esconde-esconde, rodas-peão
e as cirandas com canções que...,
Que pena, não se houve mais!
Amarelinha, pula-corda, as quedas,
Ah!!!! O colo morno de meu pai
aconchego de bem amar
De repente em outros campos noites frias,
Santa Catarina
Fogão de lenha
Longas conversas
Abraços de bem querer
Com perfume de pai
Que;
_ pai, Jamais quero esquecer!!!!!

(Tereza Claudino)


voltar última atualização: 24/08/2010
12153 visitas desde 09/10/2008

Poemas desta autora:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente