A Garganta da Serpente

Theresa Russo

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

ROSAS GRAVITACIONAIS

É QUE NÃO POSSO
EU NÃO QUERO
EU NÃO DEVO
NÃO POSSO SER LEVE
EXISTE UMA FORÇA GRAVITACIONAL
QUE ME PRENDE A ESSA CERCA
(ESSA MINHA NATUREZA... RISOS E RISOS)
EU NÃO ACREDITO EM ROSAS
EMBORA SUSTENTE VIGAS
EU NÃO ACREDITO EM PILARES DE MADEIRA
ORA, OS CUPINS SÃO ORGÂNICOS!
EU NÃO ACREDITO EM PILARES DE FERRO
NUM MUNDO AERÓBIO... (RISOS DE SARCASMO)
NEM TODAS AS MULHERES GOSTAM DE ROSAS
EU GOSTO DE ESPINHOS DE CACTUS
PREFIRO SANGUE AO INVÉS DE ÁGUA
PREFIRO CARNE AO INVÉS DE FRUTAS
SOU FEITA DE SANGUE
SOU FEITA DE SONHOS
SOU FEITA IMPERFEITA
EU NÃO ACREDITO EM SORRISOS
CERTA FALSIDADE TEM SUAS PROSAS
TODOS QUEREM IR PARA AS RUAS
PARA AS AVENIDAS
PARA AS NOITES
TODOS QUEREM PROVOCAR
E O QUE A GENTE TEM?
INVEJA, DESEJO E ORGULHO?
RAIVA, ÓDIO E DESDÉM?
LUXÚRIA, FOME E SACANAGEM?
A GENTE TEM O QUE A GENTE TEM?
A GENTE É O QUE A GENTE É?
EU NÃO ACREDITO EM ROSAS
PERFUME E CÁLICE SÃO TEMPORAIS
OS FEDORES ME INVADEM AS NARINAS
DOS CHEIROS NÃO SONHO JAMAIS
OS CORPOS ESTÃO DESMORONANDO
O PLÁSTICO É MUITO CRUEL
ROSTOS DE SOMBRAS E RISCOS
SILHUETAS DE FIBRAS E PAPEL
EU NÃO ACREDITO NAS FLORES
NEM NO VÔO DO CARCARÁ
AS FLORES SÃO PRESAS DE TÚMULOS
CARACARÁ PEGA MATA E COME
SEU VÔO É DEMASIADAMENTE LIVRE
PRO OBJETIVO DA MORTE
DA MORTE PARA A VIDA
DA VIDA E DA SORTE
TODOS SÃO CRIADOS, SÃOCUIDADOS
TODOS ABANDONADOS, TODOS À SUA SORTE
TODOS SÃO AMADOS, TODOS SÃO ODIADOS
TODOS PRESAS DOS LOBOS
DOS LOBOS QUE COMEM LOBOS
TODOS BOBOS
TODOS LOBOS
E TODOS PRECISAM DE FESTAS
DE SAPATOS NOVOS
DE NOVOS SONHOS
OS SUICIDAS NÃO TROCAM AS MEIAS
TODOS CORREM TODOS CORREM.
TODOS QUEREM BRILHAR
MAS ESTRELAS NÃO MAIS EXISTEM
HÁ MUITO DEIXARAM DE BRILHAR
SOMENTE LHES RESTA UM RASTRO
UMA DOCE ILUSÃO
DO SONHO DO BRILHO
AQUELE QUE PERDEU AO NASCER
AQUELE QUE PERDEU AO ROMPER
O CORAÇÃO TENTA CAMINHAR
OS PÉS ALVORESCER
A MENTE TENTA ENTENDER
A MENTE TENTA ENTENDER
COMO VÔMITOS DE CAUSAS
VÔMITOS DE COMETAS
VÔMITOS DE VERBOS
VÕMITOS DE DESEJOS
EU RECONHEÇO, EU ADMITO!
RECONHEÇAM - HABITAMOS O INFERNO
QUE PENA QUE SEUS OLHOS
NÃO POSSAM HABITAR NOS MEUS
QUE SORTE QUE MEUS OLHOS
NÃO EXISTAM NOS SEUS...
QUE GRAÇA! QUE SORTE SUA!
QUE NÃO TRANSGRIDE A MINHA!
QUE SORTE A MINHA!
QUE SORTE A MINHA!
QUE SORTE A MINHA!


(Theresa Russo)


voltar última atualização: 12/10/2007
4992 visitas desde 12/10/2007
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente