A Garganta da Serpente

Thiago Amorim

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Amor Maior

Não há maior Amor, não há perdão
como naquela cruz me revelaste...
com sangue a minha mácula apagaste
te expondo à mais severa humilhação.

Sem nada questionar por compaixão
o peso dos meus erros suportaste
e em mim, que nada sou, meu Deus, pensaste
naquelas duras horas de aflição!

Na tua amável luz, sagrado porto,
eu beijo as tuas leis e não me importo
se elas me são acérrimas ou ledas:

pelo estreito caminho a sós contigo
levo também a minha cruz e sigo
as palavras gentis que me segredas.


(Thiago Amorim)


voltar última atualização: 06/01/2009
10939 visitas desde 23/10/2008

Poemas deste autor:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente