A Garganta da Serpente

Thiago Amorim

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Getsêmani

Morrer e renegar o que mais quero...
Não há para o cristão outro caminho
que suportar a dor de um rude espinho,
de um cravo espesso e duro, assaz austero.

Amar a cruz de Cristo, a quem venero;
viver qual ledo e terno passarinho
que após deixar o seu ditoso ninho
é preso por ser livre... eis o que espero!

Mas, do que hei de ter medo? O que me importa
assim negar a carne e tê-la morta?
A carne é vil e para nada serve.

Eu quero é mais temer e amar a Cristo,
louvá-lo e apenas ser por ele visto
para que eu nele em glória me preserve!


(Thiago Amorim)


voltar última atualização: 06/01/2009
11017 visitas desde 23/10/2008

Poemas deste autor:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente