A Garganta da Serpente

Thiago Amorim

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Incompreensão

Amo-te assim como és... imensamente,
como talvez jamais amei alguém;
amo este gesto teu indiferente
muito mais do que todo sumo bem...
Isto só te retrata meu estado:
não tenho mais por onde me escapar,
pois onde quer que esteja eu atrelado
tudo me faz te ver, me faz te amar!
E se assim me rejeitas teu abrigo
por tanto revelar-te minha dor,
é porque não entendes o que digo
ou talvez não mereças meu amor,
que agora sem reservas te concedo
nestes versos, ó virgem, em segredo.


(Thiago Amorim)


voltar última atualização: 06/01/2009
10946 visitas desde 23/10/2008

Poemas deste autor:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente