A Garganta da Serpente

Thiago Amorim

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Dolorosas Lembranças

Por me lembrar de ti aos Céus queixoso
levanto imprecações, meus ais revelo
e sobre o coração ponho saudoso
o teu amor, Aglaia, como um selo.
Deito solenemente os meus pesares
nesta lira gentil de angústias cheia
para que altos em breve assim nos ares
possam chegar à tua nobre Aldeia!
Mas, ao ouvir meu canto ameno e rudo,
pobre, triste e vulgar, descompassado,
eu logo me emudeço e desiludo
e dou todo este bem por acabado...
assim meus dias levo te esperando:
erguendo hinos a ti de quando em quando.


(Thiago Amorim)


voltar última atualização: 06/01/2009
10945 visitas desde 23/10/2008

Poemas deste autor:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente