A Garganta da Serpente

Vera Abi Saber

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

Cio

Nas noites de lua cheia
E gelado brilho
Eu me transformo...
No frio aço que fascina
Na lâmina que grita
Que corta ligeira.

Então me entrego
Garras e olhos.
E me sacio
Do cio da noite.

E queimo as entranhas
E calo minha alma
E busco seu cheiro
Arrancando memórias
Que escapam do rumo
Nessas noites cheias.

(15/09/05)


(Vera Abi Saber)


voltar última atualização: 03/10/2005
5938 visitas desde 01/07/2005

Poemas desta autora:

Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente