A Garganta da Serpente

Leonardo da Vinci

  • aumentar a fonte
  • diminuir a fonte
  • versão para impressão
  • recomende esta página

O salgueiro e a vinha

(Leonardo da Vinci)

O salgueiro é uma árvore de crescimento rápido e vigoroso. Seus ramos crescem a olhos vistos e logo tornam-se mais longos que os de qualquer outra árvore.

Um dia, porém, a fim de ter companhia, o salgueiro resolveu casar com a vinha.

- Você está louco! - disse-lhe uma amiga - nós, os salgueiros, somos feitos para crescer mais depressa que qualquer outra árvore. O que é que você vai fazer com uma vinha pendurada em você?

Porém, mesmo assim, houve o casamento. O salgueiro juntou-se à vinha, ou melhor, permitiu-lhe agarrar-se a seu tronco.

Porém a vinha produziu lindos cachos de uva, ao passo que o salgueiro não dá frutos. E então, certo dia, quando o fazendeiro descobriu a vinha enrolada no salgueiro, resolveu podar ambos, temendo que o salgueiro arrancasse a vinha do chão.

E assim, ano após ano, os belos ramos do salgueiro foram podados pelo cuidadoso fazendeiro, e a árvore, decepada e mutilada, passou a ser apenas um apoio para os cachos de uva de sua afortunada companheira.

(fonte: Leonardo da Vinci. "Fábulas e Lendas", interpretadas e
transcritas por Bruno Nardini. São Paulo: Círculo do Livro S.A., 1972)

3469 visitas desde 26/05/2006
Copyright © 1999-2020 - A Garganta da Serpente